Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Últimas Notícias > História do café atrai turistas ao interior do país
Início do conteúdo da página

História do café atrai turistas ao interior do país

Antigas fazendas produtoras se transformaram em opção de hospedagem que associa o turismo de experiência e atividades culturais
  • Publicado: Terça, 14 de Abril de 2015, 07h57
  • Última atualização em Terça, 14 de Abril de 2015, 07h57
Dona Carolina/divulgação

Autor:Gustavo Henrique Braga

Dona Carolina/divulgação

Nesta terça-feira (14), comemora-se o Dia Internacional do Café, um produto que se incorporou à identidade nacional, além de ter grande importância para a economia do país. O Brasil é hoje o maior produtor e exportador de café do mundo e também o segundo maior mercado consumidor, atrás apenas dos Estados Unidos, de acordo com a Associação Brasileira da Indústria de Café.

 
Tanta história é um prato cheio para o Turismo, um aliado à preservação da cultura cafeeira no Brasil. Grandes fazendas, em alguns casos com quase três séculos de existência, se transformaram em hotéis e museus onde os visitantes podem viver a experiência de se hospedar nas antigas “casas grandes” e aprender sobre o período colonial, bem como sobre os horrores da escravidão.
 
Uma das fazendas mais famosas é a Dona Carolina, localizada em Itatiba, no interior de São Paulo. Construída na segunda metade do séc. XIX, oferece hospedagem e visita guiada ao processo de fabricação do café. O nome da fazenda é uma homenagem à antiga proprietária, uma das pioneiras do movimento abolicionista do Brasil. Outra atração do local é a Igreja de Nossa Senhora da Conceição, logo à entrada da propriedade, que conserva as características arquitetônicas originais da época da construção, em 1890.
 
Ainda mais antigo é o Hotel Fazenda Boa Vista, em Bananal (SP). O casarão principal da propriedade foi construído em meados de 1780. Nessa época a fazenda era uma importante produtora de Anil. De acordo com os administradores, por volta de 1840, sob liderança do herdeiro Luciano José de Almeida, o café começou a ser o produto principal produzido naquelas terras. Estima-se que mais de mil escravos trabalhavam por lá.
 
A data Internacional leva em conta a popularidade da bebida no mundo. Segundo a Organização Internacional do Café, cerca de 600 bilhões de xícaras são consumidas todos os anos. Há também, contudo, a comemoração do Dia Nacional do Café, em 24 de maio.

Clique aqui e ouça comentário do ministro do Turismo, Vinicius Lages, sobre a importância do café para a circulação de visitantes pelo país.

Leia mais:
 
 

 shot

registrado em:
Fim do conteúdo da página