Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página
Turismo Responsável

Praia do Peró rumo à sustentabilidade

Praia de Cabo Frio (RJ) se prepara para receber o selo bandeira azul. O Brasil conta atualmente com seis representantes

  • Publicado: Terça, 02 de Agosto de 2016, 15h18
  • Última atualização em Terça, 02 de Agosto de 2016, 15h18

Por Juliana Boechat

Praia do Peró em Cabo Frio (RJ). Foto: Gustavo Messina
Praia do Peró em Cabo Frio (RJ). Foto: Gustavo Messina


A Praia do Peró, em Cabo Frio (RJ), está na fase piloto do projeto Bandeira Azul, que certifica as praias sustentáveis em todo o mundo. A praia tem até dois anos para cumprir os 34 requisitos -- entre eles tratamento de esgoto, gestão de resíduo, ordenamento e acessibilidade -- e só então receber o selo internacional. Uma cerimônia marcou o novo desafio na tarde desta segunda-feira (1).

O Peró já tem uma vantagem: devido à localização e aos cuidados que vem recebendo, conta com uma água 100% limpa. Segundo o secretário de Meio Ambiente de Cabo Frio, Jailton Dias Nogueira, não há despejo de esgoto na região. "Não é uma praia urbana nem selvagem", disse.

Apenas quatro praias no Brasil contam com o selo. E apenas uma delas está no Rio de Janeiro: a Prainha, localizada na capital fluminense. Depois de conquistar o marco para o Peró, Jailton quer levar o projeto para outras praias da cidade.

Bandeira Azul na Praia do Peró em Cabo Frio (RJ). Foto:
Praia do Peró em Cabo Frio (RJ). Foto: Gustavo Messina


A superitendente de Turismo de Cabo Frio, Luane Ferreira, acredita que o selo levará ainda mais turistas à região. "As principais praias da Europa têm a Bandeira Azul e os turistas procuram esses destinos. Vamos entrar num leque de mercado para atender os visitantes internacionais", explicou.

A junção da Praia do Peró com a Praia das Conchas formam um coração e se tornou um dos principais cartões postais de Cabo Frio. É possível fazer a trilha nas pedras entre as duas praias para ter uma vista privilegiada. Procure uma agência de turismo.

DISPUTA BRASILEIRA – No final de junho, o júri nacional do Programa Bandeira Azul esteve reunido, na sede do Ministério do Turismo, para avaliar candidaturas à certificação ou à renovação do título. O projeto da Foundation for Environmental Education (FEE), composta por organizações não governamentais de 46 países, contempla locais que seguem critérios como educação ambiental, coleta seletiva de lixo e boa qualidade da água, entre outras ações voltadas à preservação da natureza. 

Em 30 anos, o programa já certificou quase quatro mil espaços. Para Leana Bernardi, coordenadora do Bandeira Azul pelo Instituto Ambientes em Rede, operador do projeto no país, o setor tem aderido à iniciativa. “O empresário e os municípios veem que a certificação traz visibilidade e por isso temos registrado uma grande receptividade”, conta.

Ainda integram o júri nacional, o Ministério do Meio Ambiente e a Secretaria do Patrimônio da União, entre outros órgãos. O resultado final do processo será anunciado em outubro pela Foundation for Environmental Education.

registrado em:
Fim do conteúdo da página