Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página
Olimpíada

A tocha olímpica em um destino abençoado pela natureza

Em Mato Grosso do Sul a tocha percorrerá destinos cercados por campos nativos e banhados de águas cristalinas

  • Publicado: Segunda, 18 de Abril de 2016, 10h44
  • Última atualização em Quarta, 27 de Abril de 2016, 09h56

 Por Deborah Domenici

Crédito: Divulgação/Embratur
Crédito: Divulgação/Embratur


No dia 25 de junho a tocha olímpica chega ao Mato Grosso do Sul para um passeio por nove municípios com pernoite na capital Campo Grande e em Dourados.  Serão três dias de contato com uma cultura miscigenada, com forte presença indígena e de imigrantes de várias partes do país. O roteiro é: Sidrolândia, Maracaju, Rio Brilhante, Itaporã Nova Andradina, Bataguassu e Bonito, aquela cidade que faz jus ao nome com seus rios que mais parecem aquários e fazem a alegria dos mergulhadores.

Quem desembarca em terras sul-matogrossenses se surpreende com as potencialidades turísticas. Os destinos ofertam segmentos voltados ao turismo de aventura, turismo rural, o ecoturismo e a pesca esportiva. O estado abriga ainda a maior área alagada do mundo, o Pantanal, que ocupa 65% da região cercada de biomas como Amazônia, Cerrado e Mata Atlântica.

Em Campo Grande, entre um passeio e outro, é possível fazer caminhadas e apreciar um pôr do sol na companhia de tucanos e araras. A biodiversidade local também encanta os amantes da natureza com suas cachoeiras e trilhas em meio a mata nativa.

Crédito: Divulgação/Embratur
Crédito: Divulgação/Embratur


Já Dourados abriga uma das maiores populações indígenas do país. A reserva das tribos Guarani-Kaiowá e Terena, por exemplo, fica aberta à visitação. O colorido Parque dos Ipês é o cartão postal da cidade, arborizada e com figueiras centenárias.

A revitalização de parques e praças públicas em Dourados estão entre os projetos que receberam recursos do Ministério do Turismo. Nos últimos 13 anos, a pasta já destinou mais de R$ 230 milhões para obras de infraestrutura turística no Mato Grosso do Sul.

Conheça um pouco mais os municípios por onde a tocha olímpica vai passar:

Bonito

Como o próprio nome anuncia, alguns dos mais belos cartões-postais do estado – e do País – ficam aqui. Bonito considerado o melhor destino para mergulho fluvial brasileiro. O programa principal é fazer uma flutuação em lugares como o Rio Sucuri, de águas transparentes e reflexos azulados, ao lado de peixes como dourados, curimãs e piraputangas. A natureza surpreende também na Gruta do Lago Azul, com idade estimada em 10 milhões de anos.

Campo Grande

Campo Grande é uma verdadeira união de culturas. Para conhecê-la vale visitar o Parque das Nações Indígenas, um espaço para caminhadas que abriga capivaras, araras e tucanos. Por lá também estão dois museus: o de Arte Contemporânea e o Dom Bosco, com artefatos indígenas, coleção de minerais e animais empalhados. Delícias pantaneiras misturam-se às influências dos imigrantes paraguaios, bolivianos e japoneses na cozinha do estado. Do Paraguai vieram a chipa, um pão de queijo em forma de ferradura, e a sopa paraguaia, uma torta salgada e úmida que leva queijo curado, cebola, milho e leite.

Dourados

Cidade plana, habitada por povos oriundos de vários estados brasileiros e de outros países como Paraguai, Japão e Líbano, é chamada de “Cidade de Todos os Povos”.  Dourados sedia várias festas tradicionais, entre elas, a Festa do Peixe, na Semana Santa; a Expoagro, em maio; e a Japão Fest, em novembro.

Bataguassu

Bataguassu é conhecida como cidade portal do Mato Grosso do Sul. Um dos principais atrativos turísticos é o lago da Usina Hidrelétrica “Engenheiro Sérgio Motta”. A região também é conhecida como o reduto do Tucunaré, espécie de peixe encontrado no rio Pardo e que atrai quem visita a região.

Itaporã

A escultura gigante de um peixe da espécie pintado na cidade chama a atenção de quem passa por lá.  Entre os principais eventos, está a Expoita, tradicional festa cultural no mês de setembro para quem deseja degustar deliciosos pratos à base de peixe e de outras comidas típicas.

Maracaju

A inovação tecnológica da produção agropecuária do município atrai turistas internacionais que buscam conhecer a ciência da integração lavoura/pecuária, através do Showtec, um dos maiores eventos tecnológicos do país.

Nova Andradina

Eventos como a Exposição Agropecuária, Industrial e Empresarial de Nova Andradina (Exponan) atraem um intenso fluxo de visitantes à cidade. Entre os principais atrativos estão a Praça Teutly Soares Leitão e o Museu Municipal Antônio Joaquim de Moura Andrade, que preserva a memória de Nova Andradina.

Rio Brilhante

Cidade arborizada que conta com um legado histórico e cultural preservados na arquitetura fazendas históricas. A Praça Doutor Boaventura, no centro, é o cartão postal. Já na Casa do Artesão, localizada na praça, são expostos os trabalhos produzidos pela comunidade.  Rio Brilhante é conhecido como Capital do Chamamé, estilo musical da região.

Sidrolândia

Município típico de interior que cultua um estilo de vida ao ar livre. As praças públicas e os jardins garantem a qualidade de vida e a sustentabilidade da cidade. A Expo Sidrolândia (Exposição Agropecuária), o Laço Comprido, a Expo Flores (Exposição Orquídeas) e a tradicional festa da padroeira da cidade, Nossa Senhora da Abadia, são eventos consolidados no município e atraem pessoas de todo o estado.

Ouça áudio / download (mp3) em que o ministro interino do Turismo, Alberto Alves, destaca a importância do revezamento da Tocha para a divulgação de destinos e atrativos nacionais.

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página