Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Últimas notícias > Brasil busca captar principais parques temáticos do mundo
Início do conteúdo da página
economia

Brasil busca captar principais parques temáticos do mundo

Maior evento do setor no mundo discute oportunidades de investimento no Brasil. Clima, cultura e mercado consumidor qualificado são apontados como diferencial

  • Publicado: Terça, 14 de Novembro de 2017, 18h07
  • Última atualização em Terça, 14 de Novembro de 2017, 18h28

Por Darse Júnior

14 11 17 Viagem EUA Parks
Crédito: Bruno Bernardes/ MTur

O ministro do Turismo, Marx Beltrão, participou nesta segunda e terça-feira (13 e 14) da exposição anual da Associação Internacional de Parques e Atrações Turísticas (IAAPA), em Orlando (EUA), e apresentou o Brasil como uma oportunidade de investimento para os maiores empresários do setor no mundo. Entre as vantagens comparativas do Brasil, ele apontou o clima, a disponibilidade de grandes áreas para a implantação dos parques, a cultura amigável a esse tipo de entretenimento e o mercado consumidor altamente qualificado.

Na ocasião, o ministro destacou que o governo tem trabalhado na melhoria do ambiente de negócios para atrair investidores e facilitar a renovação dos parques já instalados no país.  De acordo com as estatísticas oficiais do órgão máximo de turismo na Flórida, 1,47 milhão de brasileiros viajaram para o estado americano no último ano motivados principalmente pelos parques temáticos nos arredores de Orlando. O Brasil é o terceiro maior emissor de turistas para a Flórida, atrás apenas do Canadá e Reino Unido.

Atualmente, o Brasil dispõe de pouco mais de dez parques de médio e grande porte. Eles recebem cerca de 17 milhões de visitantes por ano, faturam R$ 2 bilhões e geram 30 mil empregos. “Os números são extremamente pequenos se comparados com o potencial a ser desenvolvido. Podemos muito mais. Podemos ser um polo desse tipo de atividade na América do Sul e o congresso mundial da IAAPA é a ocasião ideal para colocarmos o país na prateleira deste mercado em franca expansão”, afirmou Marx Beltrão.

14 11 17 EUA Parks BB 2Estão em tramitação alguns ajustes no sistema tributário do país para facilitar a importação dos equipamentos necessários para a implantação e atualização dos parques temáticos locais. De acordo com estudo realizado pelo Sistema Integrado de Parques e Atrações Turísticas (Sindepat), a modernização dos marcos regulatórios em curso pode gerar um investimento de R$ 1,9 bilhão além de 56 mil novos empregos nos próximos cinco anos. A projeção leva em consideração apenas a modernização e ampliação dos estabelecimentos já em funcionamento, sem contar com a possível atração de empreendimentos internacionais para o país.

Segundo uma pesquisa encomendada pelo Ministério do Turismo, 84,2% da população brasileira são a favor de o governo conceder estímulos para a construção de novos parques de diversões. A região com o maior índice de apoio foi o Nordeste (81,1%), seguido do Sul (78,9%), Sudeste (76,7%) e Norte (67,3%).

PARQUES PELO MUNDO – Nas últimas cinco décadas os parques temáticos se desenvolveram e expandiram por diversas partes do mundo. Na América do Norte, apenas Orlando é responsável pela geração de 370 mil empregos diretos e indiretos, além de registrar um impacto de mais de US$ 50 bilhões na economia local impulsionado pelos parques. Na Europa, a Disneyland, nos arredores de Paris, registra mais que o dobro de visitantes da Torre Eiffel, um ícone do turismo mundial.

Na Coréia do Sul, por exemplo, o número de turistas estrangeiros saltou de 5,3 milhões em 2013 para 17,2 milhões em 2016 após a abertura de parques temáticos de grandes dimensões. O Vietnã também registrou um aumento expressivo na movimentação turística internacional. O número de visitantes passou de 1,35 milhão, em 1995, para 10 milhões em 2016 e os parques temáticos são apontados como um dos principais motivos.

Juntos, os dez principais grupos de parques temáticos do mundo recebem, juntos, 438,26 milhões de visitantes por ano, o número é maior que a população da América do Sul e o setor movimenta US$ 360 bi por ano no mundo. A exposição anual da IAAPA tem 15 quilômetros de corredor de feira e reúne 34 mil pessoas de mais de 100 países. 

registrado em:
Fim do conteúdo da página