Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Últimas notícias > Os 105 anos do vai-e-vem do bondinho do Pão de Açúcar
Início do conteúdo da página
Destinos

Os 105 anos do vai-e-vem do bondinho do Pão de Açúcar

Nesse período o local, que é cartão postal do Rio de Janeiro, recebeu 46 milhões de visitantes. Data será marcada com shows no morro da Urca

  • Publicado: Sexta, 27 de Outubro de 2017, 10h47
  • Última atualização em Sexta, 27 de Outubro de 2017, 11h11

Por Geraldo Gurgel 

27 10 17 bondinhointra
Crédito: Divulgação

O bondinho do Pão de Açúcar, um dos mais conhecidos cartões postais do Rio de Janeiro, comemora nesta sexta-feira (27), 105 anos. O teleférico transporta, em média, 65 turistas por viagem. O vai-e-vem do bondinho se repete desde a inauguração, em 1912, quando o equipamento turístico foi incorporado à paisagem do Rio de Janeiro. O atrativo, ícone do turismo carioca, foi o primeiro teleférico do Brasil e um dos mais antigos do mundo. Além da rotina do sobe-e-desce de turistas, o aniversário será marcado com uma programação de shows no anfiteatro do morro da Urca.

A viagem percorre uma das paisagens naturais mais famosas do mundo e encanta cariocas e turistas. O passeio inesquecível é realizado em dois estágios de três minutos por trecho. Praia Vermelha-Morro da Urca e Morro da Urca-Pão de Açúcar. O primeiro trecho, partindo da praia, tem 538 metros de extensão e altitude de 220 metros. A segunda linha, entre os dois blocos de pedras, percorre 749 metros numa altitude de 396 metros. As duas montanhas de granito, localizadas na entrada da baía da Guanabara, são monumentos naturais (geológicos) com mais de 600 milhões de anos. O complexo turístico de beleza panorâmica privilegiada faz parte da paisagem carioca reconhecida pela Unesco como Patrimônio Mundial.

Nas cabines com vidro fumê anti-reflexo, os visitantes têm uma visão panorâmica da “Cidade Maravilhosa”. Com ângulo de 360 graus, o passeio tem como cenário as praias do Leme, Copacabana, Ipanema, Flamengo, Leblon; Pedra da Gávea, a Floresta da Tijuca e o morro Corcovado com a imagem do Cristo Redentor. O turista ainda descortina a Baía da Guanabara, com a enseada de Botafogo; o centro da Cidade; o Aeroporto Santos Dumont; a Ilha do Governador; a cidade de Niterói; a Ponte Rio-Niterói; e, ao fundo, a Serra do Mar, com o pico “Dedo de Deus”.

O formato cônico do açúcar estocado para exportação no apogeu da exploração da cana-de-açúcar, ainda no Brasil colonial, deu origem ao nome que ficou mundialmente conhecido.  As cabines originais de madeira estão expostas no Morro da Urca. Pela sua forma única, localização privilegiada, margeado pelas águas da baía de Guanabara, referências histórias e acesso diferenciado ao cume, o Pão de açúcar é considerado um marco histórico, cultural e natural da cidade do Rio de Janeiro.

OSCAR DO TURISMO -  O Pão de Açúcar concorre ao Oscar do turismo mundial na categoria principal atração turística mundial. Entre seus concorrentes estão Machu Picchu no Peru, a Muralha da China e o Monte Kilimanjaro, na Tanzânia. A votação na 24ª edição do World Travel Awards poderá ser feita até dia 31 de outubro no site da entidade.

FAMA – Além de celebridades e autoridades mundiais que já visitaram o bondinho desde sua inauguração, o local coleciona imagens memoráveis. Em 1977, o equilibrista americano Steven McPeak caminhou sobre o cabo do teleférico, entre o Morro da Urca e o Morro do Pão de Açúcar, segurando uma vara metálica como contrapeso. Já em 1979, uma sequência do filme "007 Contra o Foguete da Morte", com Roger Moore como James Bond, filmada no bondinho, ajudou a promover a cidade e o Brasil no exterior.

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página