Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Últimas notícias > UFC confirma três eventos no Brasil para 2018
Início do conteúdo da página
economia

UFC confirma três eventos no Brasil para 2018

Ministério do Turismo sugere que um dos locais escolhidos seja a capital carioca como parte da campanha Rio de Janeiro a Janeiro

  • Publicado: Quarta, 25 de Outubro de 2017, 12h39
  • Última atualização em Quarta, 25 de Outubro de 2017, 12h46

Por Darse Jr.

25 10 17 Reuniao UFC RC interna 1
Crédito: Roberto Castro/ MTur

Representantes da maior grife de competição de lutas marciais do mundo estiveram no Ministério do Turismo nesta quarta-feira (25) para anunciar, em primeira mão, que o Brasil vai receber, em 2018, três dos principais eventos organizados pela empresa. Eles reunirão os maiores lutadores em atividade no planeta e serão transmitidos para mais de 150 países. O ministro interino do Turismo, Alberto Alves, recomendou que uma das edições do UFC Brasil fosse realizada na capital carioca dentro da campanha Rio de Janeiro a Janeiro, com o objetivo de atrair grandes eventos para a cidade e movimentar a economia local.

“Acredito que todos sairão fortalecidos. O turismo tem tudo para ajudar o Rio a enfrentar esse momento difícil que está vivendo”, comentou Alberto Alves. O vice-presidente executivo e chefe de operações do UFC, Lawrence Epstein, se comprometeu a analisar a possibilidade. “O Rio de Janeiro é uma grande cidade e já tivemos boas experiências lá”, afirmou. A primeira edição do UFC realizada no Brasil, teve como sede o Rio de Janeiro e movimentou US$ 41,6 milhões. O evento, transmitido para 130 países em 20 idiomas diferentes, gerou mais de 400 empregos e contou com um público de mais de 15 mil pessoas.

25 10 17 Reuniao UFC RC interna 3
Ministro Interino e o lutador Rodrigo "Minotauro" se encontram no MTur. Crédito: Roberto Castro/ MTur

O último UFC realizado na Arena da Baixada, em Curitiba, atraiu um público de mais de 40 mil pessoas e, de acordo com estudo encomendado pela organizadora, teve mais de 70% do público de fora do Estado do Paraná. “Foi, com certeza, um dos melhores eventos que já realizamos em todo o mundo”, comentou Lawrence Epstein. De acordo com o UFC, o Brasil é o segundo maior mercado consumidor da marca, atrás apenas dos Estados Unidos.

Além de movimentar o turismo local, o evento ajuda a promover o destino. Transmitido para mais de uma centena de países, a competição aproveita os intervalos da luta para divulgar as imagens do destino em que ele está ocorrendo. Os responsáveis pelo UFC estudam a possibilidade de ampliar o calendário de lutas no Brasil em 2018. Além dos três maiores eventos já confirmados, a empresa pretende realizar competições menores com lutadores do próprio país e da América do Sul. Ainda não estão definidos o local e a data para nenhum dos eventos.

registrado em:
Fim do conteúdo da página