Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Últimas notícias > Artigo: Mulheres pelo Brasil
Início do conteúdo da página
ARTIGO

Artigo: Mulheres pelo Brasil

Ministro fala sobre o papel da mulher no turismo e dados sobre o número de viajantes no país

  • Publicado: Quarta, 08 de Março de 2017, 11h12
  • Última atualização em Quarta, 08 de Março de 2017, 16h36

 

 

Dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio indicam que nosso país tem 103,5 milhões de mulheres, número superior à população de mais de 180 países. Além de já serem a maioria por aqui, representando 51,4% dos brasileiros, nossas mulheres estão liderando cada vez mais as mudanças em nossa sociedade. Na última década, vimos o aumento da escolaridade e da participação delas no mercado de trabalho. Esses avanços permitiram com que elas passassem a ter papel fundamental na liderança das famílias brasileiras – em 10 anos, a quantidade de lares chefiados por mulheres aumentou 67% e hoje já representam 39,8% do total.

Com a conscientização da importância da mulher na sociedade, atividades até então dominadas por homens passaram a contar também com a presença feminina. Entre elas, destaco o turismo. Hoje, temos mulheres dirigindo grandes corporações, à frente de entidades representativas do turismo, na cabine de comando dos aviões e em várias outras atividades relacionadas ao mercado de viagens. E mais, como turistas que decidem seus próprios destinos.                                                                                                    

Além disso, a vontade de conquistar o mundo tem inspirado cada vez mais mulheres a viajarem sozinhas. Para elas, o desejo de viver novas aventuras independe de ter ou não uma companhia. 

Essa é a realidade das mulheres em todos os continentes. Prova disso é um levantamento feito pelo site Airbnb que revelou que as mulheres estão cada vez mais querendo desbravar o mundo. De acordo com o estudo, o Brasil está entre os cinco países com mais mulheres que viajam por conta própria. 

Aqui em solo brasileiro, essa tendência tem sido monitorada pelo Ministério do Turismo. Estudo de intenção de viagem realizado em parceria com a Fundação Getúlio Vargas revelou que 21,2% das mulheres entrevistadas em fevereiro deste ano têm intenção de viajar nos próximos seis meses. De acordo com o levantamento, 62,4% irão viajar pelo Brasil e destas 73,7% farão viagens interestaduais. O Nordeste está no topo da lista de desejo das entrevistadas.

Um dado importante desse estudo foi que 17,8% das mulheres que pretendem viajar nos próximos seis meses deverão fazê-lo sozinhas, número 50% maior do que o verificado no sexo masculino –11,8%.

Apesar do número ainda ser pequeno, esta é uma realidade que está mudando. Cada vez mais elas deixam de esperar por uma companhia para o passeio e assumem o controle de decidir o destino e a programação da viagem. Mas ainda há importantes avanços a serem feitos para garantir a igualdade entre homens e mulheres e por isso alguns cuidados são necessários para assegurar uma viagem segura para elas. 

Investimentos em obras e ações de conscientização a respeito da segurança das mulheres em viagem têm sido uma das vertentes trabalhadas pelo Ministério do Turismo em parceria com o governo federal. Destinamos recursos a diversos estados brasileiros para obras de sinalização turística e revitalização de praças e vias. Essas medidas melhoram a infraestrutura e propiciam o aumento da sensação de segurança nos destinos.

Em nossas redes sociais, produzimos uma série especial “Mulheres pelo Brasil”, onde ouvimos depoimentos daquelas que não trocam uma viagem sozinha por nada. Na lista de recomendações dicas como a pesquisa do lugar que será visitado para entender os costumes locais e algumas regrinhas de segurança. Uma viajante assídua, que fez contato conosco, disse que vai compartilhar seu roteiro com amigos e parentes para que estes acompanhem remotamente o trajeto. 

Todos esses cuidados devem ser pensados. Infelizmente, o Brasil ocupa o 5º lugar do mundo no ranking de violência contra a mulher. Somente em 2013, foram 4.762 assassinatos de mulheres, o equivalente a 13 por dia.

Para denunciar casos de violência contra a mulher, o governo conta em todo o país com um canal direto de orientação sobre direitos e serviços públicos para este público. O “Ligue 180”, também funciona como um disque-denúncia, com condições de transmitir as reclamações para a Segurança Pública com cópia para o Ministério Público de cada estado. 

Queremos que cada vez mais mulheres descubram esse nosso país maravilhoso. Elas merecem conhecer as praias exuberantes do Nordeste, a natureza incrível do Norte e do Centro-Oeste, a gastronomia e a cultura do Sudeste e do Sul. Para isso, precisam ter segurança de que a viagem só trará boas lembranças. 

Assim, cada vez mais, teremos mais mulheres desbravando o Brasil.

Marx Beltrão é ministro de Estado do Turismo

registrado em:
Fim do conteúdo da página