Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Últimas notícias > Gastronomia é tema da primeira parte da websérie de verão
Início do conteúdo da página
Economia

Gastronomia é tema da primeira parte da websérie de verão

Em São Paulo, o Mercado Municipal atrai visitantes e movimenta a economia da cidade

  • Publicado: Segunda, 06 de Fevereiro de 2017, 09h50
  • Última atualização em Quarta, 08 de Fevereiro de 2017, 11h38

Por Gabriel Fialho 

Destino turístico mais procurado pelos brasileiros neste verão, São Paulo tem como um dos principais destaques a gastronomia. São aproximadamente 60 mil estabelecimentos do setor de alimentos e bebidas que faturaram, em 2015, R$ 30 bilhões. No cenário nacional esses números são ainda mais impressionantes: R$ 154 bilhões no ano passado. A culinária é um importante atrativo na hora de definir os roteiros de viagens. Para se ter uma ideia, em 2016, o Calendário Nacional de Eventos do Ministério do Turismo reuniu 101 programações de valorização das comidas e bebidas brasileiras.

São Paulo é um importante polo gastronômico do país, reunindo mais de 50 tipos de cozinha para todos os paladares. A grande oferta garantiu ao setor de bares, restaurantes e similares o posto de maior gerador de empregos na capital paulista, cerca de 780 mil pessoas. Mas apesar de tantas possibilidades, um local é parada obrigatória no roteiro paulistano: o Mercado Municipal.

O colorido das barracas de frutas, as carnes defumadas, temperos, potes de especiarias e outra infinidade de produtos chamam a atenção de quem passa pelo local inaugurado em 25 de janeiro de 1933, dia do aniversário da cidade. Dentre as opções oferecidas pelos mais de 290 boxes do “Mercadão”, o sanduíche de mortadela ganha destaque.

Somente em um dos restaurantes especializados na iguaria, é possível encontrar 26 tipos diferentes de recheio. O mais pedido é o “Brazuca”, com 300 gramas de mortadela tipo italiana, quatro fatias de bacon, 100 gramas de queijo cheddar, aquecidos na chapa e colocados, juntos a uma folha de alface, dentro de uma baguete de parmesão.

Visitando o tradicional ponto turístico da capital paulista pela primeira vez, Pablo Zandona, 28 anos, aprovou o sanduíche. “A gente veio ao Mercado Municipal conhecer esse famoso sanduíche de mortadela, que todo mundo que vem para cá fala muito bem”, disse o engenheiro de computação que mora em Florianópolis.

“No cardápio tem muita variedade, fiquei indeciso e perguntei ao garçom qual era o mais tradicional. É muito bom mesmo, aprovado”, completou Zandona, que dividiu o prato com a esposa Flávia Yamauchi, 27 anos. O tamanho também faz a fama dos sanduíches. O “Brazuca” foi o almoço do casal de turista.

Acostumada a visitar o pai na capital paulista, Flávia conta que o Mercado Municipal é passagem obrigatória nas viagens à cidade. “Eu tinha o costume de vir comer aqui, pelo sabor e pela fama. Agora, venho toda vez que visito a cidade, senão o passeio não é o passeio normal por São Paulo”, destaca a professora de matemática.


Crédito: Gabriel Fialho

OPORTUNIDADE - Filho de pais portugueses, que sempre tiveram estabelecimentos comerciais, José Carlos Freitas, 54 anos, conhece o ramo alimentício desde criança. Em 2004, o “Mercadão” passou por uma licitação para reforma e construção de quiosques no mezanino. O empresário e o irmão Maurício enxergaram uma boa oportunidade de montarem o próprio negócio e passaram a oferecer a iguaria que atrai turistas de todos os cantos do país e do mundo. Hoje, são 26 funcionários na casa.

“Tenho certeza que o sucesso é por um conjunto: os produtos de qualidade, o atendimento, o trabalho diário e a nossa equipe. E o Mercadão é maravilhoso, visitado por pessoas do Brasil e de fora do país. Entre 60% e 65% de visitantes são turistas. A pessoa vem conhecer a cidade, vão a atrações próximas daqui e acabam vindo ao Mercado”, destaca.

O empresário explica que o tamanho do sanduíche se deve ao fato dos transportadores de mercadorias do local pedirem um prato maior para repor as energias após o trabalho pesado. Fartura que se estende ao bolinho de bacalhau e ao pastel. Em média, o restaurante vende 300 sanduíches de mortadela por dia, feitos em três diferentes sabores: tradicional, defumada e italiana. A quantidade representa 70% do total de sanduíches pedidos. Os outros recheios são com carne bovina, pernil ou frango.

“O segredo é fatiar a mortadela bem fina. O pão também é importante. Os produtos são sempre frescos, não preciso estocar. Tenho um giro bem grande, não fica na geladeira. Peço hoje, amanhã cedo está aqui. São esses detalhes que fazem a diferença”, enumera o proprietário do estabelecimento.

Quantidade e qualidade aliadas ao ambiente do Mercado Municipal, que guarda cores, cheiros e sabores que aguçam os sentidos dos visitantes. “O Mercadão é um passeio maravilhoso. Você tem produtos do mundo todo, temperos, frutas, peixe, carne, tudo que você imaginar. Isso aqui é a praia do paulistano”, finaliza José Carlos.

registrado em:
Fim do conteúdo da página