Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Últimas notícias > Turismo promove bate-papo com casal que juntou moedas para viajar
Início do conteúdo da página
Institucional

Turismo promove bate-papo com casal que juntou moedas para viajar

Os cariocas Monique e Raphael contaram sua experiência em encontro com o ministro do Turismo e o planejador financeiro Leonardo Gomes

  • Publicado: Quarta, 11 de Janeiro de 2017, 10h55
  • Última atualização em Quinta, 12 de Janeiro de 2017, 11h19

Por Gabriel Fialho

 



De moeda em moeda, por dois anos e meio, Monique Cleto, 37 anos, e Raphael Paiva, 34 anos, conseguiram juntar R$ 6 mil e realizar a primeira viagem do casal para fora do Rio de Janeiro, estado onde nasceram. Sem dinheiro para realizar o sonho de conhecer o Nordeste, a recepcionista de um salão de beleza decidiu seguir o exemplo da mãe, que guarda os “trocados” em uma garrafa PET durante o ano para pagar o IPVA.  O casal contou nesta terça-feira (10), nas redes sociais do Ministério do Turismo, a experiência bem-sucedida. O bate-papo foi mediado pelo ministro Marx Beltrão e teve a presença do planejador financeiro Leonardo Gomes, que deu dicas para quem quer começar a economizar para viajar.

“Quando comecei a juntar, não tinha nenhum cofre. Então, peguei uma garrafa PET, lacrei com papel alumínio e fita adesiva e fiz um buraquinho para colocar moedas. Pedi a colaboração de todos, mas no início não tive”, conta Monique, recordando que o marido e a filha do casal, Júlia, hoje com 12 anos, não acreditaram nos planos dela.

“No início eu achei que não ia dar muito certo, preferia juntar nota de 50, de 100 reais para ir mais rápido. Depois fui vendo que encheu a primeira garrafa...”, confessa Raphael. “Lá em casa não pode dar mole para moeda. Eu não coloco direto no cofre, mas sempre deixo uma aqui, outra ali e sei o destino”, brinca.

Sem ter “sobras” que rendessem notas de 50 e 100 reais, como desejava o marido, Monique começou a aproveitar cada troco recebido em moeda e a guardá-lo na garrafa. “A gente gasta dinheiro com muita coisa supérflua. Acredito que a gente consegue fazer essa economia, basta querer”, aconselha.

Com o apoio da família, a estratégia de Monique ganhou corpo e um novo “cofrinho”, para notas de dois e cinco reais, foi montado. “Eles sabem que ninguém pode tocar na garrafa, ela é sagrada. Até mesmo na caixa com as notinhas que eu junto. Tem até briga em casa quando eu vejo alguém gastando alguma notinha da caixa, porque este é um objetivo que eu tracei. Fiz a primeira vez, deu certo e, agora, quero fazer sempre”, afirma.

À medida que as garrafas enchiam, Monique ia no comércio local e trocava as moedas por notas e, em seguida, depositava o dinheiro em uma conta que ela abriu, especificamente para a poupança de viagens da família. Em março de 2015, com a quantia de R$ 6 mil na conta, eles planejaram um passeio de sete dias para Maceió, com escala em Maragogi (AL).

 


Os participantes durante o bate-papo. Crédito: Roberto Castro/MTur

“A experiência foi maravilhosa. Foi a primeira vez que viajamos para fora do Rio, que viajamos de avião e ainda para conhecer parte do Nordeste”, lembra Raphael, que destaca outro aspecto importante da economia da viagem. “A melhor parte é que foi só com o dinheiro que nós juntamos. Ficamos livres de dívidas. Separamos o dinheiro para pagar a passagem, usar lá e voltar, sem dívidas”.

A determinação da família continuou e após dois mil reais poupados, Monique fez uma nova viagem. Acompanhada de uma amiga de infância, já que o marido e a filha não tinham férias, ela foi para Fortaleza em abril de 2016. Agora, o casal teve a oportunidade de conhecer a capital federal. “Olha onde nós estamos... Em Brasília! Nunca imaginei”, disse Raphael, durante um tour pelos principais pontos da cidade, que incluiu a Igreja Nossa Senhora de Fátima, na 308 Sul, o Lago Paranoá, a Torre de TV, a Catedral e a Esplanada dos Ministérios.


Monique e Raphael em alguns dos pontos turísticos de Brasília. Crédito: MTur

#FALANDO EM TURISMO - O bate-papo no Facebook e Twitter do Ministério do Turismo foi a primeira experiência do projeto #FalandoEmTurismo que tem como objetivo promover a discussão nas redes sociais de temas ligados à atividade. Para a definição são elencados três assuntos diferentes. A opção mais votada é levada para o debate com especialistas. A iniciativa será realizada mensalmente pela Pasta.

O planejador financeiro Leonardo Gomes elogiou a iniciativa dos convidados e deu dicas para os internautas se programarem na hora das férias. “Esta história é fantástica e inspiradora para todo mundo que pensa em viajar. A viagem traz qualidade de vida e por isso todos almejam viajar. Mas, além da intenção, eles tiveram ação e paciência para conseguir o objetivo. Ás vezes não é tão simples a pessoa sair da intenção para a ação, por isso, minha primeira dica é que a pessoa não tenha tantos objetivos. Que tal começar com algo mais palpável e ir evoluindo? Ter dois, três objetivos por ano”, sugere Leonardo.

 

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página