Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Últimas notícias > Manaus: um passeio pela capital econômica e cultural do Amazonas
Início do conteúdo da página
Olimpíada

Manaus: um passeio pela capital econômica e cultural do Amazonas

Em meio à maior floresta tropical do mundo a cidade oferece atrativos que vão muito além do ecoturismo

  • Publicado: Domingo, 19 de Junho de 2016, 09h12
  • Última atualização em Quinta, 23 de Junho de 2016, 10h47

Por Gustavo Henrique Braga, enviado especial a Manaus

 


Porto de Manaus. Foto: Gustavo Braga/Ascom/MTur

A capital do Amazonas e maior cidade da região Norte do país, Manaus é uma cidade com tantos atrativos que reúne diferentes classificações de turismo no mesmo passeio. O visitante pode, em um só dia, fazer turismo ecológico, cultural, de experiência, de aventura, de compras e gastronômico.

Geograficamente localizada em uma região de selva fechada, onde as distâncias são continentais e o acesso é feito por vias fluviais (há viagens que podem levar semanas na água), Manaus é a principal porta de entrada para safáris na selva, cruzeiros de água doce e passeios a aldeias indígenas. A cidade é também o principal centro econômico da região e um grande polo industrial do país, graças aos incentivos da Zona Franca. 

Praia da Ponta Negra. Crédito: Diego Campos
Praia da Ponta Negra. Crédito: Diego Campos


Manaus conta com boa infraestrutura para receber os turistas, com vasta rede hoteleira, restaurantes e agências de viagens além de aeroporto com voos regulares para as principais capitais do país. E justamente o aeroporto será o local de chegada da Tocha Olímpica neste domingo (19)  para de lá percorrer os principais atrativos de Manaus. A festa segue até a noite, na Praia da Ponta Negra – a mais bela área de lazer da cidade, com vista para a Ponte Rio Negro e ponto de mergulho obrigatório para o visitante.  

Uma boa opção hospedagem é o centro histórico, de onde é possível percorrer atrativos como o suntuoso Teatro Amazonas, com mais de um século de história e que desde os tempos dos barões da borracha recebe grandes shows e festivais de opera. Em frente ao Teatro está o Largo de São Sebastião, com calçamento em pedras portuguesas em forma de ondas igual ao calçadão de Copacabana, que foi construído muitos anos depois. 


Teatro Amazonas. Foto: Diego Campos

No centro do Largo está o Monumento da Abertura dos Portos, que representa o início do comércio do Brasil outros países. Na base da escultura quatro caravelas apontam para as quatro direções e cada uma simboliza um continente: Américas, Europa, Ásia e Oceania. À noite, as proximidades do Largo se transformam em um agitado ponto de vida noturna, com bares, restaurantes e pubs para todos os gostos.  

Outra atração histórica é o Mercado Municipal Adolpho Lisboa, que está completamente revitalizado. Para chegar ao mercado o ideal é usar o transporte público, especialmente aos sábados, pois o trânsito e o fluxo de pedestres é intenso. Lá é possível encontrar artesanato indígena, degustar pratos típicos e comprar ingredientes da região, como farinha de tapioca, açaí, tucupi e receitas a base de cupuaçu. 

Vale esticar o passeio para conhecer o Porto de Manaus, localizado atrás do Mercado Adolpho Lisboa. Assim como no mercado, o movimento no porto é intenso tanto de mercadorias como de pessoas que vão para as mais longínquas comunidades espalhadas pela selva amazônica e também para lugares famosos como Parintins. 

E é do porto que parte mais um passeio para completar o tour de um dia por Manaus: o encontro das águas dos rios Negro e Solimões que é o tema da próxima reportagem da Agência de Notícias do Turismo.

Leia mais:

Encontro de gigantes forma o maior rio do planeta