Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Últimas notícias > Turismo participa de mobilização nacional contra o Aedes aegypti
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Turismo participa de mobilização nacional contra o Aedes aegypti

Ação do Governo Federal mobilizou 220 mil homens do exército em mais de 350 municípios de todo o Brasil
  • Publicado: Sábado, 13 de Fevereiro de 2016, 15h01
  • Última atualização em Domingo, 14 de Fevereiro de 2016, 15h21

Por Mariana Oliveira


General Dantas mostrou a Henrique Eduardo Alves e o governador da Paraíba, Ricardo Coutinho, o plano de ação do combate ao Aedes. Foto: Paulino Menezes/Ascom/MTur

O ministro do Turismo, Henrique Eduardo Alves, e o secretário executivo do órgão, Alberto Alves, participaram neste sábado (13) do Dia Nacional de Combate ao Aedes aegypti, em João Pessoa (PB) e Foz do Iguaçu (PR). A ação é uma iniciativa do governo federal, em parceria com estados e municípios de todo o país. A mobilização, que contou com a participação da presidenta da República, Dilma Rousseff, e de todos os ministros e autoridades dos governos federal, estaduais e municipais, está sendo realizada em mais de 350 cidades de todo o país. 

A programação na capital paraibana contou com a entrega de panfletos informativos com orientações de formas de combate ao mosquito, além da visita a algumas residências. O ministro do Turismo, Henrique Eduardo Alves, participou da ação junto ao governador Ricardo Coutinho e ao prefeito Luciano Cartaxo.

“O governo federal está fazendo a sua parte nas ruas, mas precisamos que cada brasileiro se mobilize e faça sua parte dentro de casa. Um mosquito não pode ser maior que um país inteiro", alertou Henrique Alves. O ministro ressaltou que, enquanto não houver uma vacina para o vírus Zika, a destruição dos criadouros é a única forma de prevenção da doença. 

Durante a ação, o ministro do Turismo visitou a casa de "Zezinho", um morador conhecido no bairro pelo excesso de cuidados contra o mosquito. "Sabemos que 80% dos criadouros do mosquito estão dentro de casa ou no ambiente de trabalho das pessoas. Lá no Ministério do Turismo temos feito faxinas diárias, verificando todos os ambientes e eliminando os recipientes que podem acumular água. Estamos fazendo nosso dever de casa e gostei de ver que seu Zezinho também está nessa luta”, disse Alves. Após a ação em Mangabeiras, a comitiva seguiu para a Sala de Situação da Secretaria Estadual de Saúde.


Henrique Alves com o governador na Sala de Situação, na Secretaria de Saúde da Paraíba. Foto: Paulino Menezes/Ascom/MTur

MOBILIZAÇÃO NA PARAÍBA - Para o Estado da Paraíba foram enviados cerca de 1,5 mil militares, distribuídos nas cidades de João Pessoa, Bayeux, Cajazeiras, Campinha Grande, Guarabira, Patos, Pombal, Rio Tinto e Serra Branca.

Segundo dados do Ministério da Saúde, 54 municípios do estado estão em situação de risco para surto de dengue, vírus Zika e chikungunya. A Paraíba é o segundo estado com maior número de casos registrados de microcefalia, com 756 notificações. 

Para combater o mosquito, o Governo do Estado, em parceria com o Exército Brasileiro e as prefeituras, está realizando visitas para eliminar possíveis criadouros e focos do inseto. Até o momento, 79,11% do total de domicílios já foram visitados, o estado tem o maior percentual de imóveis visitados.

Entre os dias 15 e 18 de fevereiro, haverá uma nova ação com a participação de 50 mil militares que estão sendo treinados para atuação nas regiões indicadas pelas prefeituras e pelo Ministério da Saúde. A iniciativa será de combate ao mosquito, e não apenas de orientação, e deverá incluir a aplicação de larvicidas e inseticidas.

O Ministério do Turismo também tem feito um trabalho de mobilização junto ao setor. Estão sendo enviadas informações para mais de 56 mil hotéis, bares e restaurantes, agências de viagens, transportadores turísticos de todo o Brasil com dicas sobre o cuidado para evitar a proliferação do 3,6 mil estabelecimentos e associações.

MOBILIZAÇÃO NO PARANÁ – A mobilização em Foz do Iguaçú teve início às 8h da Praça da Bíblia e contou com a presença do prefeito da cidade, Reni Pereira,  e secretário de saúde do município, Gilbert Ribeiro. O estado recebeu o reforço de 3,7 mil homens das Forças Armadas que irão realizar mutirões em 19 cidades: Apucarana, Cambé, Cascavel, Castro, Catanduvas, Curitiba, Ibiporã, Francisco Beltrão, Guaíra, Guarapuava, Foz do Iguaçú, Lapa, Londrina, Palmas, Palmeira, Paranaguá, Ponta Grossa, Rio Negro e São José dos Pinhais.

Após a abertura oficial do dia de mobilização, os participantes partiram em direção aos nove pontos de distribuição de materiais informativos para a população. O dia dedicado ao combate do Aedes aegypti foi encerrado com a realização de visitas domiciliares para orientação sobre formas de combate ao mosquito.

“Esta ação de orientação foi muito importante para alertar a população de que o combate ao mosquito não é uma ação de apenas um dia mas deve ser feita constantemente para que preservemos a saúde das crianças, gestantes e de todo a população. A mobilização nacional de hoje mostra que estamos no caminho certo para vencer esta batalha”, assegurou o secretário-executivo do Ministério do Turismo, Alberto Alves.

Segundo dados do Ministério da Saúde, 10 municípios do estado estão em situação de risco para surto de dengue, vírus Zika e chikungunya. Em 2015, o estado registrou 49.729 casos de dengue. Até 30 de janeiro, o estado possui um caso de microcefalia em investigação.

A enfermeira Magda Souza Alves recebeu a visita de oficiais da Marinha em sua casa e avaliou positivamente a ação. “Achei muito importante esse trabalho de vistoria nas casas porque esse mosquito pode prejudicar muito a saude de todos e a população tem que ficar mais consciente”, avaliou.

PLANO NACIONAL – O dia nacional de mobilização faz parte dos esforços do Governo Federal previstos no Plano Nacional de Enfrentamento ao Aedes e à Microcefalia, lançado pela presidente Dilma Rousseff em dezembro do ano passado. Ao todo, 19 ministérios e outros órgãos federais estão mobilizados para atuar conjuntamente neste enfrentamento, que contará também com a participação dos governos estaduais e municipais.

As visitas de rotina às residências para eliminação e controle do vetor ganharam o reforço das Forças Armadas, com mais de 2.400 militares capacitados até o momento, e de mais de 266 mil agentes comunitários de saúde, além dos 46,5 mil agentes de endemias que já atuavam regularmente nessas atividades. A orientação é para que esse grupo atue, inclusive, na organização de mutirões de combate ao mosquito em suas regiões.

Somam-se a esse esforço a mobilização voltada aos servidores públicos no dia 29 de janeiro, no chamado “Dia da Faxina”, cujo objetivo foi inspecionar e eliminar possíveis focos do mosquito nos prédios dos órgãos federais. A ação aconteceu em ministérios, autarquias, agências e demais órgãos vinculados, envolvendo cerca de 1,6 milhão de trabalhadores.

Sob a coordenação do Ministério da Defesa, as Forças Armadas fizeram um mutirão, entre os dias 29 de janeiro e 4 de fevereiro, para realizar a limpeza nas cerca de 1.200 unidades militares existentes no país.
 
Para reforçar as ações de mobilização dos servidores federais, foi publicado no Diário Oficial da União, no dia 2 de fevereiro, um decreto que determina adoção de medidas rotineiras de prevenção e combate ao vetor em todos os prédios públicos. Entre as medidas estão a realização de campanhas educativas, vistoria e retirada de criadouros do mosquito, além da limpeza das áreas internas e externas e o entorno das instalações públicas.
 
 
Ouça áudio / download (mp3) em que o ministro Henrique Eduardo Alves aponta a necessidade de união de esforços contra o mosquito Aedes aegypti e relata ações preventivas adotadas pelo MTur.
 

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página