Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Últimas notícias > Viaja Mais Jovem chega a Brasília
Início do conteúdo da página

Viaja Mais Jovem chega a Brasília

Mais de mil alunos da rede pública de ensino do DF serão beneficiados
  • Publicado: Terça, 10 de Novembro de 2009, 16h02
  • Última atualização em Terça, 10 de Novembro de 2009, 17h22

O programa Viaja Mais Jovem (VMJ), criado pelo Ministério do Turismo (MTur), chega a um novo destino, a Capital Federal. Depois da experiência piloto no Acre, 1.040 estudantes do Distrito Federal farão viagens pedagógicas, que complementarão o ensino de sala de aula. Tudo gratuitamente. As viagens já começam na próxima segunda-feira (16) e, para isso, cerca de 40 professores participaram hoje (10) de um seminário de capacitação no Centro de Excelência em Turismo (CET) da Universidade de Brasília (UnB).

Amanhã (11), será a vez dos prestadores de serviços de serviços turísticos, ou seja, os responsáveis pelas pousadas, restaurantes e demais empresas que receberão os estudantes durante os três dias de viagem. Na ocasião, eles serão orientados sobre o programa, os roteiros, o período de permanência e o atendimento aos alunos.

De acordo com a coordenadora do projeto no DF, Mara Flora Lottici Krahl, do CTE, 40 alunos de 26 escolas participarão dos roteiros, que foram divididos de duas formas: grupos de centros educacionais do Plano Piloto e do Distrito Federal. O primeiro grupo conhecerá pontos turísticos das regiões administrativas do DF, como a propriedade rural Fazenda Velha, em Planaltina.

Já a segunda equipe, visitará principalmente atrativos do centro de Brasília. A ideia, segundo Mara Flora, é fazer um fluxo turístico inverso: “Além de toda a carga de conhecimento cívico para os estudantes, vamos preencher espaços do centro de Brasília que ficam vazios nos fins de semana, e outros do DF que têm baixa ocupação durante os dias úteis. Isso vai gerar benefícios sociais e econômicos”.

A coordenadora ressalta que todos os itinerários envolvem pontos de Turismo Cívico no Plano Piloto, como a Praça dos Três Poderes, o Congresso Nacional e a Catedral Metropolitana.

Adelson de Souza Barros, professor de História do Centro de Ensino Fundamental nº 11 da Ceilândia, participou da capacitação. Ele vai acompanhar alunos da 7ª série e acredita nos bons resultados que o programa deverá gerar para sua turma. “Agora, eles poderão vivenciar e ver aquilo que, muitas vezes, só ouviram falar ou leram nos livros. Eu, que ensino em uma comunidade carente, acho maravilhoso mostrar para os meninos aquilo que eles tem aprendido dentro da sala de aula”, afirmou.


MOCHILEIROS DO DF

Alunos da 7ª série do Ensino Fundamental e do 2º ano do Ensino Médio participarão do projeto, acompanhados por professores e monitores. As viagens educativas acontecerão de 16 a 30 de novembro e contemplarão escolas da Ceilândia, Guará, Núcleo Bandeirante, Plano Piloto, Cruzeiro, Recanto das Emas, Samambaia, Taguatinga, Brazlândia, Gama, Paranoá, Planaltina, São Sebastião, Santa Maria e Sobradinho.


VIAJA MAIS JOVEM

O Viaja Mais Jovens é voltado para o público estudantil, e permite o acesso a experiências complementares ao ensino de sala de aula, sem custo nenhum para os participantes. O objetivo é incentivar a cultura e o espírito cívico dos alunos, contribuindo para a qualidade de ensino e a dinamização da atividade turística. A experiência piloto do projeto está acontecendo no Acre e teve inicio no mês passado. Cerca de 600 estudantes do Estado serão beneficiados.

Para o diretor do Centro de Excelência em Turismo da UnB, Neio Campos, o VMJ representa uma nova forma de acesso ao conhecimento. “É um projeto que tem uma característica muito interessante, que é a viagem pelo seu aspecto lúdico, de entretenimento, que desperta interesse para o conhecimento do território. Além disso, associado ao Turismo Cívico, desperta também nos alunos a consciência de cidadão”, disse.

A implementação do programa no DF conta com recursos do MTur, com R$ 600 mil, e do Ministério da Educação (MEC), com R$ 300 mil. O VMJ também tem apoio da Secretaria de Educação do DF.
 

registrado em:
Fim do conteúdo da página