Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Últimas notícias > Gastos de turistas estrangeiros em março atingem novo recorde, com US$ 578 milhões
Início do conteúdo da página

Gastos de turistas estrangeiros em março atingem novo recorde, com US$ 578 milhões

Primeiro trimestre do ano soma US$ 1,655 bilhão em receitas para o país, atinge o maior valor em 63 anos e supera em 16,4% o mesmo período de 2009
  • Publicado: Quinta, 22 de Abril de 2010, 00h43
  • Última atualização em Quinta, 22 de Abril de 2010, 12h31

Os turistas estrangeiros que visitaram o Brasil em março deixaram US$ 578 milhões no País, de acordo com os dados divulgados nesta quinta-feira (22) pelo Banco Central (BC). O resultado é 17% superior ao do mesmo mês do ano passado e o melhor já registrado em março em toda a série histórica do BC, iniciada em 1947. O primeiro trimestre do ano – também o melhor da série histórica – já acumula US$ 1,655 bilhão em receitas, superando em 16,4% o mesmo período de 2009.

“A posição de destaque do Brasil no contexto turístico global tem se firmado de forma inquestionável. O setor tem trilhado um caminho ascendente de sucesso que não terá mais volta. Estes números reforçam o valor da indústria turística para a geração de riquezas e o desenvolvimento do país”, avaliou o ministro Luiz Barretto.

“Este resultado é excepcional para o mês de março, o melhor resultado que obtivemos este ano. Com esse quadro, tudo indica que 2010 será um ano excepcional. A entrada de divisas é o principal indicador que levamos em conta para avaliar o desempenho do turismo internacional no Brasil, pois impacta diretamente a economia do país e fortalece o papel do turismo como gerador de receita, empregos e renda para os brasileiros”, avalia Jeanine Pires, presidente da Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo).

Comparando o primeiro trimestre de 2010 com o mesmo período de 2003 – quando a Embratur passou a cuidar exclusivamente da promoção turística do País no exterior –, o crescimento na entrada de divisas atingiu 209%.

O cálculo do Banco Central inclui trocas cambiais oficiais e gastos com cartões de crédito internacionais.
 

registrado em:
Fim do conteúdo da página