Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Últimas notícias > Falta uma semana para o final das inscrições no Desafio Brasileiro de Inovação em Turismo
Início do conteúdo da página
RETOMADA E INOVAÇÃO

Falta uma semana para o final das inscrições no Desafio Brasileiro de Inovação em Turismo

Projetos de startups podem ser inscritos até 2 de setembro na competição, que classificará os vencedores para uma disputa global da OMT

  • Publicado: Quarta, 26 de Agosto de 2020, 18h13
  • Última atualização em Quarta, 26 de Agosto de 2020, 19h16

 

Por André Martins

 

Conquistar visibilidade internacional a partir de iniciativas tecnológicas que contribuam para a retomada do mercado global de viagens. Esta é uma das chances proporcionadas pelo 1º Desafio Brasileiro de Inovação em Turismo, que, até 2 de setembro, receberá as inscrições de projetos de startups capazes de contemplar tanto necessidades de curto prazo do setor no contexto pós-pandemia quanto aprimoramentos gerais no ramo. (Clique aqui para inscrições)

Trata-se de uma ação inédita do Ministério do Turismo em parceria com o Wakalua Innovation Hub - primeiro polo global de inovação em turismo -, com a colaboração da Organização Mundial do Turismo (OMT). Os 10 mais bem colocados se classificam para a semifinal da 3ª edição da competição global de startups da OMT, além de disputar duas viagens à Espanha, onde participam de um treinamento e acompanham a FITUR, maior evento mundial do gênero.

Eles também concorrem a três ajudas de custo, no valor de R$ 5.000, para a implementação de soluções propostas na categoria Desafio SP, uma premiação especial oferecida em parceria com a Secretaria de Turismo do Estado de São Paulo e a Fundação Instituto de Administração (FIA).

Os projetos podem ter relação com qualquer ponto do segmento turístico, como visitantes, empresas, setor público e comunidades. Até o momento, as Unidades da Federação líderes em inscrições - que já passam de 500 no total - são: São Paulo, Rio de Janeiro, Santa Catarina, Minas Gerais, Paraná, Espírito Santo, Bahia, Distrito Federal, Ceará, Goiás, Paraíba e Maranhão.

O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, reforça o convite à participação de brasileiros na seleção. “Neste momento de dificuldades com a pandemia, vamos unir forças no sentido de utilizar a transformação digital em prol da retomada do turismo, com a consequente geração de emprego e renda. É importante lembrar que este Desafio representa apenas o início de um grande trabalho voltado à inovação no turismo nacional”, ressalta.

A competição faz parte de uma parceria entre o MTur e o Wakalua para o desenvolvimento de uma estratégia nacional de inovação em turismo, que também prevê a implantação de um hub da entidade no Brasil. Um mapeamento realizado a partir da colaboração com o Wakalua revelou a existência de 101 startups de turismo no Brasil, que respondem por 2.950 empregos e um investimento total de US$ 278 milhões.

O diretor-geral do Wakalua, Lisandro Menu-Marque, destaca benefícios do Desafio e estimula inscrições. "O Desafio tem um papel fundamental para ampliar a cultura de inovação no turismo. Para os empreendedores, é uma excelente maneira de colocar à prova seus projetos e aprender com o processo. As propostas são avaliadas por líderes do turismo brasileiro e comparadas com as melhores startups nacionais e internacionais do setor", sublinha.

O Desafio Brasileiro, realizado de forma totalmente online, tem duas categorias: “Reativar o Turismo”, com foco em soluções imediatas, e “Construir o Turismo do Futuro”, voltada a ações de efeito prolongado. Mais detalhes sobre o evento final da competição vão ser divulgados por meio do site startups.turismo.gov.br, cabendo a avaliação dos projetos a líderes do turismo e da inovação no país.

SUSTENTABILIDADE - A terceira Competição de Startups da OMT, que tem como meta o cumprimento dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), busca acelerar a superação de desafios a exemplo da erradicação da pobreza e da garantia de crescimento econômico com pleno emprego. A disputa incentiva a inovação e o empreendedorismo, de forma a favorecer a contribuição do turismo à causa, especialmente no pós-pandemia.

Organizada em parceria com o Wakalua, a disputa é aberta a projetos de todo o planeta que ofereçam soluções potencialmente aplicáveis em empresas e destinos. As 17 startups responsáveis pelas melhores propostas (sendo uma para cada ODS) terão benefícios como acesso à rede de inovação da OMT e a apresentação a estados-membros da entidade e investidores.

A seleção, cujos vencedores vão ser anunciados em novembro, conta com forte apoio do setor privado, envolvendo empresas a exemplo do Grupo Amadeus - uma das maiores companhias mundiais de tecnologia e viagens -, do Google e da Mastercard. Os 17 ODS, propostos por líderes mundiais na Cúpula das Nações Unidas de 2015, reúnem metas a serem alcançadas até 2030.

EXPERIÊNCIAS - Uma plataforma online da OMT promove esforços do setor turístico com vistas ao cumprimento dos ODS. Trata-se de um espaço onde os usuários podem adicionar suas iniciativas, bem como suscitar discussões e compartilhar conteúdo. Além de crescimento econômico aliado a emprego, as metas da Agenda 2030 mais alinhadas ao turismo englobam, ainda, consumo e produção sustentáveis e a conservação de oceanos e recursos marinhos.

Edição: Lívia Nascimento

registrado em: 

 

 

registrado em:
Assunto(s): Turismo , Retomada , Inovação
Fim do conteúdo da página