Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Últimas notícias > Restauração da Fortaleza de Nossa Senhora dos Remédios é concluída em Fernando de Noronha
Início do conteúdo da página
PATRIMÔNIO

Restauração da Fortaleza de Nossa Senhora dos Remédios é concluída em Fernando de Noronha

Obra, que teve investimento de R$ 11 milhões do governo federal, beneficiará os visitantes da região

  • Publicado: Segunda, 23 de Março de 2020, 11h54
  • Última atualização em Segunda, 23 de Março de 2020, 11h58

Por Victor Maciel

23_03_fortaleza_noronha.jpg

Restauração da Fortaleza de Nossa Senhora dos Remédios, importante ponto turístico de Fernando de Noronha (PE), teve investimento de R$ 11 milhões. Crédito: Divulgação

O Ministério do Turismo, por intermédio do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), concluiu as obras de restauração da Fortaleza de Nossa Senhora dos Remédios, localizada em Fernando de Noronha (PE). A intervenção teve o objetivo de adequar as condições de uso e apropriação enquanto bem cultural de relevância. Ao todo, foram investidos R$ 11 milhões em serviços que englobam a recomposição de muralhas, paredes, instalações elétricas, hidráulicas e acessibilidade, entre outras.

Segundo o ministro do Turismo, a revitalização do espaço complementa os atrativos locais. Marcelo Álvaro Antônio ressalta que o MTur continuará a investir em ações do tipo. “Tenho plena convicção que, com a parceria do Ministério do Turismo, destinos como Fernando de Noronha serão restaurados e reconfigurados para melhor atender aos viajantes. Nossa intenção é entregar e beneficiar muitos outros locais”, adianta.

Tombada pelo IPHAN em 1961, a Fortaleza integra o Conjunto Histórico Tombado do Arquipélago de Fernando de Noronha, protegido desde 2017. Por sua localização, dimensão arquitetônica e função estratégica, o forte foi palco de relevantes fatos da ocupação da região e da história nacional. Porém, sem uso e conservação a partir de meados do século XX, o Forte dos Remédios chegou ao estado de arruinamento.

O presidente interino do IPHAN, Robson de Almeida, destaca a importância histórica da obra. "Noronha é um reconhecido paraíso natural brasileiro, mas é também símbolo da memória nacional. Assim, a obra vem não só preservar parte dessa história, ajudando a contá-la, mas, sobretudo, estabelecer ali as condições de uso como um bem cultural valioso, fomentando o turismo e, assim, gerando emprego, renda e desenvolvimento para Noronha ", comenta.​

Edição: André Martins

registrado em:
Assunto(s): Turismo , Restauração
Fim do conteúdo da página