Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Últimas notícias > Mercosul unido pela força econômica do Turismo
Início do conteúdo da página
INTEGRAÇÃO

Mercosul unido pela força econômica do Turismo

Em encontro na Argentina, ministros pactuam execução coordenada de ações que favoreçam a integração de destinos do bloco

  • Publicado: Sexta, 26 de Abril de 2019, 14h30
  • Última atualização em Sexta, 26 de Abril de 2019, 15h38

Por André Martins

26.04.2019 mercosul
Ministros do Turismo do bloco se reuniram em Puerto Iguazú. Foto: Roberto Castro/MTur

Promoção conjunta em mercados distantes, estímulo ao fluxo de visitantes estrangeiros e aprimoramento da conectividade regional. Estes foram alguns dos assuntos tratados durante a XXII Reunião de Ministros de Turismo do Mercosul, realizada nesta sexta-feira (26) em Puerto Iguazú, na Argentina, e que reuniu representantes de países integrantes e associados ao bloco, como a própria Argentina, Brasil, Paraguai, Uruguai, Bolívia e Chile.

O encontro pactuou compromissos como a formulação de uma estratégia de divulgação de atrativos, com oferta de roteiros integrados e o envolvimento dos setores público e privado. Também foram acertadas ações voltadas à facilitação do trânsito de viajantes, a partir de políticas fronteiriças coordenadas, além do planejamento de uma rede aérea e fluvial que potencialize o aproveitamento de destinos turísticos.

Presente, o ministro do Turismo brasileiro, Marcelo Álvaro Antônio, destacou o empenho do Brasil por avanços. “O Brasil vive um momento novo com o presidente Bolsonaro. O turismo no Brasil agora está entre as prioridades, no centro da agenda econômica. E queremos integração, por exemplo, na conectividade aérea. A meta é trabalhar essa cooperação de forma inteligente, para que a gente consiga, sobretudo, trazer viajantes mais distantes para fazer rotas integradas”, declarou.

Sobre turismo náutico, o ministro informou que o Brasil estuda a integração de rotas marítimas e fluviais. Ele ressaltou que já há uma política de redução de taxas portuárias e que os vistos de trabalho para trabalhadores de cruzeiros, que eram de 90 dias, passaram a ter prazo de 180 dias. O ministro apontou, ainda, uma série de ações para facilitar a vinda de embarcações ao país e que pretende trabalhar a integração com a América do Sul pela facilitação da chegada de navios.

Marcelo Antônio anunciou também que fará gestões junto ao BID para viabilizar o financiamento de ações de infraestrutura destinadas à consolidação do Caminho das Missões Jesuíticas, roteiro religioso que une vários países do Mercosul e já é considerado um dos principais produtos turísticos do bloco econômico. Ele lembrou, ainda, que o Brasil instituiu a Política de Gestão Turística do Patrimônio Mundial Cultural e Natural, que contempla a Rota dos Jesuítas no Brasil.

O secretário de Governo de Turismo da Argentina, Gustavo Santos, elogiou a disposição brasileira e enalteceu o potencial da rota para a atração de visitantes, conclamando os ministros a trabalhar pela sua divulgação. “Este é um produto turístico muito importante, que reúne vários atrativos do Mercosul. A gastronomia, por exemplo, é um dos produtos da região missioneira. O turismo fluvial também tem grande potencial, temos que trabalhar junto para reforçar o fluxo de cruzeiros”, sustentou.

Na reunião, os ministros também firmaram apoio à candidatura conjunta de Argentina, Chile, Paraguai e Uruguai como sede da Copa do Mundo de 2030, como forma de incrementar o turismo e a economia macrorregional.

Edição: Vanessa Sampaio

Fim do conteúdo da página