Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Últimas notícias > Ministro defende, no Senado, a importância do Turismo para gerar emprego
Início do conteúdo da página
AUDIÊNCIA PÚBLICA

Ministro defende, no Senado, a importância do Turismo para gerar emprego

Em audiência pública, Marcelo Álvaro Antônio apontou gargalos que impedem o crescimento do turismo no Brasil e apresentou a agenda estratégica para o setor

  • Publicado: Quarta, 10 de Abril de 2019, 14h00
  • Última atualização em Quarta, 10 de Abril de 2019, 16h15

Por Darse Júnior

10.04.2019 audiencia senado
Ministro do Turismo falou também das metas do setor de Viagens para os próximos quatro anos. Foto: Roberto Castro/MTur

Na manhã desta quarta-feira (10), o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, esteve na Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo para apresentar o panorama do setor no mundo, o cenário e o potencial brasileiro, bem como os gargalos que impedem o avanço e a agenda estratégica do setor. Segundo o ministro, a meta é gerar dois milhões de empregos, inserir 40 milhões de brasileiros no mercado de viagens, promover um salto dos atuais 6,6 milhões para 12 milhões de turistas internacionais e na arrecadação com o turismo internacional dos atuais US$ 5,9 bi para US$ 19 bilhões. Clique AQUI para ter acesso à apresentação completa.

"De acordo com estudo técnicos, isoladamente, o turismo tem o dobro do potencial de desenvolvimento econômico do país", destacou o ministro. No estudo de competitividade do Turismo, do Fórum Econômico Mundial, o Brasil aparece na 27ª colocação em um ranking de 136 países. No estudo econômico global, a colocação do país cai para a 72° lugar.

Para transformar o potencial em realidade e emprego, o ministro apontou a abertura total das empresas aéreas ao capital estrangeiro que permitirá a ampliação de companhias atuando no Brasil, o fortalecimento da promoção turística internacional dos destinos domésticos e a modernização da Lei Geral do Turismo como solução. A criação de áreas especiais de interesse turístico e a isenção de vistos para países estratégicos como a Austrália, Japão, Canadá e EUA - que passa a valer em 17 de junho - também receberam destaque na agenda estratégica. Outro ponto citado foi a entrada das empresas low-costs que começaram a realizar voos internacionais a preços mais competitivos a exemplo da empresa Norwegian que opera o trecho Rio de Janeiro - Londres a US$ 1 mil.

"Temos atrativos sem iguais. Não podemos permitir que o Brasil continue recebendo cerca de 6 milhões de turistas por ano", comentou o senador Elmano Férrer (PI). O Brasil recebeu 6,6 milhões de visitantes internacionais em 2018. O quantitativo equivale a menos de 0,5% dos turistas que viajam pelo mundo - 1,4 bilhão de pessoas. De acordo com o Fórum Econômico Mundial, o Brasil é número um do mundo em atrativos naturais e oitavo em atrativos culturais.

Ainda durante a audiência, a senadora Mara Gabrilli lembrou a importância de a Pasta estar atento aos turistas com algum tipo de deficiência e a necessidade de os atrativos estarem adaptados. A Pasta inclusive dispõe de um aplicativo para avaliações de acessibilidade dos empreendimentos e pontos turísticos em todo o Brasil. turista com deficiência ou dificuldade de locomoção já pode acessar no Windows Phone ou na AppStore e baixar a nova versão da ferramenta gratuitamente.

Outro assunto que recebeu atenção dos senadores presentes foi a questão da segurança que impacta diretamente no turismo doméstico e internacional. O ministro ressaltou que o assunto tem merecido atenção da Pasta e que, inclusive, já esteve reunido com o ministro da Justiça, Sérgio Moro, para tratar do assunto e estudar modelos de sucesso de combate à violência adotados por outros países como a Colômbia. Em um país com quase 8 mil quilômetros de costa, a necessidade de maior conectividade marítima também foi mencionada. A Pasta dispõe inclusive de um Grupo de Trabalho de Turismo Náutico para abordar o tema.

A concessão de serviços turísticos nos parques nacionais e o melhor aproveitamento dos Patrimônios da Humanidade também foram abordados durante a audiência desta manhã. Entre as metas dos 100 dias de governo, estão a criação de um Decreto que melhora a gestão dos patrimônios mundiais no Brasil e a assinatura de uma instrução normativa que compartilha a gestão de imóveis com potencial turístico da União para o Ministério do Turismo.

Edição: Lívia Nascimento

Fim do conteúdo da página