Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Últimas notícias > Nova empresa aérea de baixo custo é autorizada a operar no Brasil
Início do conteúdo da página
SETOR AÉREO

Nova empresa aérea de baixo custo é autorizada a operar no Brasil

Argentina Flybondi já pode se constituir no país para oferecer serviços de transporte internacional regular de passageiros

  • Publicado: Sexta, 15 de Fevereiro de 2019, 19h00
  • Última atualização em Segunda, 18 de Fevereiro de 2019, 09h32

 Por André Martins, com informações da Anac

15 02 19 aviaoMessina
Foto: Gustavo Messina

O trabalho do governo federal voltado ao aprimoramento da conectividade aérea registrou mais um avanço. O Diário Oficial da União desta sexta-feira (15) publicou a autorização da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) para o funcionamento da empresa argentina Flybondi no Brasil. Com isso, a empresa que oferece passagens de baixo custo, já pode se constituir no Brasil para realizar o transporte internacional regular de passageiros, cargas e malas postais. O início dos voos, porém, ainda depende de nova permissão.

A Flybondi se junta a outras quatro companhias do gênero que já solicitaram licenças neste sentido à Anac. A chilena Sky Airline, por exemplo, atua no país desde novembro de 2018, com rotas entre Santiago, no Chile, e Rio de Janeiro, Florianópolis e São Paulo. A argentina Avian, subsidiária da Avianca, também já possui aprovação operacional, e o processo relativo à empresa norueguesa Norwegian Air, que possui base no Reino Unido, cumpre os trâmites finais.

O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, comemora a decisão da Anac e avalia que a chegada de uma nova companhia reforça os benefícios da abertura do capital de empresas aéreas à participação estrangeira. “O interesse de empresas internacionais em atuar no Brasil mostra que a aprovação da MP que permite a abertura total das empresas aéreas ao capital estrangeiro, em análise no Congresso Nacional, reforçará a atração de visitantes e investimentos ao país. Por esse motivo contamos com o apoio dos parlamentares para garantir essa importante conquista”, comenta.

O ministro argumenta que a abertura de capital aumentará a competitividade do turismo nacional, a partir da ampliação da oferta de voos e da consequente redução do custo de passagens. A atuação de empresas de baixo custo tende a reforçar números positivos de desempenho do ramo. Em janeiro deste ano, segundo dados da Anac, houve um aumento de 7% na chegada de voos internacionais ao Brasil na comparação com o mesmo período de 2018.

No total, 6.120 voos aterrissaram nos aeroportos brasileiros durante o primeiro mês do ano, número que representa cerca de 400 voos a mais em relação a janeiro de 2018, com um incremento de 107 mil assentos disponíveis. Somente o terminal de Guarulhos, em São Paulo, maior porta de entrada de estrangeiros no país, recebeu 222 voos adicionais. Já o Galeão, no Rio de Janeiro, segundo maior aeroporto internacional do Brasil, teve 107 voos a mais.

registrado em:
Fim do conteúdo da página