Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Últimas notícias > América do Sul traça estratégia para desenvolver parques temáticos
Início do conteúdo da página
MERCADO

América do Sul traça estratégia para desenvolver parques temáticos

Evento organizado em SP discute perspectivas do setor e impacto da isenção permanente de impostos na importação de equipamentos

  • Publicado: Segunda, 06 de Agosto de 2018, 15h37
  • Última atualização em Quarta, 08 de Agosto de 2018, 12h55

 

Por Vagner Vargas

06 08 18 lummertzinterna
Crédito: Roberto Castro

Representantes do Ministério do Turismo participaram nesta segunda-feira (06) da abertura do Industry Showcase & Tabletop Networking. O evento realizado no Wet'n Wild, em Itupeva (SP) reúne, até esta terça-feira (07), 22 empresas especializadas em equipamentos para parques temáticos, além de empresários brasileiros do setor.

Organizado pelo Sistema Integrado de Parques e Atrações Turísticas (Sindepat), o evento propõe a integração entre empresários e fornecedores na expectativa da adoção permanente da isenção tarifária para a importação de equipamentos. O ministro Vinicius Lummertz esteve na abertura do evento e falou sobre o impacto que a medida pode representar para o turismo brasileiro.

"Temos que aprender com as lições que vêm de fora. Nosso país tem um grande potencial para parques temáticos. Precisamos transformar isso em negócios. O turismo gerou um quinto dos empregos no mundo em 2017 e estamos argumentando que temos condições de gerar mais. Os parques são elementos decisivos para a implementação desta estratégia", defendeu o ministro.

Presidente do Sindepat e organizador do evento, Alain Baldacci também destacou o papel dos parques temáticos no potencial crescimento do turismo no Brasil. Segundo ele, a regulação permanente da isenção de impostos para a importação dos equipamentos pode representar o posicionamento do Brasil e da América do Sul como o grande mercado a ser descortinado no segmento.

Primeiro palestrante do dia, o norte-americano Dennis Speigl, com mais de 50 anos de experiência no segmento de parques temáticos ao redor do mundo, resumiu o impacto dos parques temáticos não só na economia e no turismo, mas na vida das pessoas. "Nós não poluímos o meio ambiente e colocamos sorrisos nos rostos das pessoas. No fim do dia, o que pode ser melhor do que isso?", questionou.

O Industry Showcase & Tabletop Networking terá apresentações de empresas fornecedoras de equipamentos de 10 países, como Estados Unidos, Itália, Alemanha, Canadá, Suíça, Argentina, Turquia, Chile, China e Brasil.

IMPACTO - De acordo com estudo realizado pelo Sindepat, a mudança de nomenclatura dos equipamentos de parques temáticos de bens de consumo para bens de capital e a isenção de imposto de importação geraria um investimento de R$ 1,9 bilhão e abriria 56 mil postos de trabalho nos próximos cinco anos. 

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página