Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Últimas notícias > Fórum Mundial da Água movimenta turismo de Brasília
Início do conteúdo da página
sustentabilidade

Fórum Mundial da Água movimenta turismo de Brasília

Oitava edição do evento conta com cerca de 13 mil participantes de 150 países. A expectativa é que a ocupação da rede hoteleira do Distrito Federal ultrapasse os 80%

  • Publicado: Segunda, 19 de Março de 2018, 10h19
  • Última atualização em Segunda, 19 de Março de 2018, 10h29

Por Geraldo Gurgel

19 03 18 aguasintra sergiodutti
Crédito: Sérgio Dutti/Fórum MUndial da Água

Brasília recebe desde domingo (18) o 8º Fórum Mundial da Água. A agenda oficial do evento realizado paralelamente em três locais - Centro de Convenções Ulysses Guimarães, Planetário de Brasília e Estádio Nacional Mané Garrincha, onde funcionam os espaços Expo e Vila Cidadã - segue até sexta-feira (23) com algumas atividades ainda no final de semana. O público estimado é de 35 mil pessoas, de mais de 150 países, que estão movimentando a ocupação hoteleira na capital federal.

Segundo levantamento da organização, quase metade dos 13 mil inscritos até o momento são estrangeiros de 150 países e 52% são brasileiros sendo 34% residentes no Distrito Federal. A previsão do Governo do Distrito Federal é que o evento gere um impacto superior a R$ 40 milhões na economia local com a oferta de serviços e geração de empregos temporários. São gastos com transporte, hospedagem, alimentação e compras, entre outros serviços.

A ocupação hoteleira, por exemplo, deverá ultrapassar os 80% durante o Fórum. A empresária Ana Paula Faure está com cinco hotéis lotados na região central de Brasília e compara o Fórum Mundial da Água com a Copa do Mundo de 2014. Ela ainda disponibilizou hospedagem em nove prédios de aluguel por temporada (Long Stay). “Queria ter um congresso desse porte por mês”, comemora Paula, ressaltando a importância do turismo de eventos para garantir a ocupação hoteleira.

Já o empresário Flávio Martins administra uma agência especializada em turismo de aventura. Ele foi um dos selecionados na chamada pública para oferecer, aos participantes do Fórum, pacotes turísticos e montou uma programação específica para o evento com oferta de trekkings, visitas ao Cerrado, passeios para cachoeiras e atividade de aventura. “É uma oportunidade única de mostrarmos o nosso trabalho para um público qualificado, além de ampliarmos a oferta de serviços com pacotes específicos para os participantes do evento”, destacou.

O Distrito Federal conta com quatro centros de atendimento ao turista. Além dos postos fixos do aeroporto e da Praça dos Três Poderes, outros dois foram montados na área do Fórum. Os CATs vão dispor de 30 voluntários bilíngues para orientar os visitantes. Outros 240 professores e estudantes de línguas vão auxiliar os estrangeiros e 500 alunos do Instituto Federal de Brasília vão trabalhar no evento.

O governo local investiu R$ 56 mil na ornamentação da cidade e placas de sinalização. A infraestrutura do Fórum custou R$ 60 mil e inclui montagem de estandes para atendimento aos visitantes e participantes do evento. O evento é totalmente paperless (sem papel). Todo o material está disponível no aplicativo do Fórum.

LEGADO – O Fórum Mundial da Água ocorre a cada três anos desde 1996 e está sendo realizado pela primeira vez no Brasil. Além de beneficiar o turismo de eventos do Distrito Federal, o Fórum deixará como legado para o Brasil uma nova consciência em relação a sustentabilidade.

registrado em:
Fim do conteúdo da página